top of page
  • Foto do escritorEquipe KW8

Vamos te explicar as diferenças entre Alvenaria e Drywall


Você sabe o que é alvenaria e os seus tipos?


As nossas dicas não param, essa por exemplo temos certeza que vocês vão gostar.

Já teve dificuldade em compreender assuntos básicos dentro do processo de construção, reforma ou melhoria de um espaço arquitetônico?


Na verdade queremos te oferecer informações para ajudar no processo de escolha, assim você vai conseguir diferenciar melhor as diferentes estruturas dentro desse assunto: Alvenaria e Drywall - também chamada de construção a seco.


Nesse post, explicaremos ambas de forma esclarecedora e detalhada, afinal, é a partir dos detalhes, de pequenas partes, que construímos coisas grandes. Seu conhecimento pode ser uma delas, então continue essa leitura!


Alvenaria

A princípio, essa técnica de construção consiste em delimitar espaços, ou seja, criar barreiras físicas entre uma casa, um sobrado, prédio, edifício etc. e o ambiente ao seu redor, como a rua em cenários urbanos ou a natureza em cenários interioranos e rurais.

Pode parecer óbvio, mas, a partir disso, trazemos outros conceitos mais complexos:


⤷ a união de unidades (blocos) feitas de concreto, cerâmica, vidro ou até materiais reciclados, tijolos compõem as paredes;


⤷ outro conceito é o de argamassa, uma mistura homogênea de sólidos e água mais ou menos mole que pode ser usada entre essas unidades para mantê-las juntas.


Isso é importante para que você entenda o processo de “ir empilhando” várias coisas que, no final, irão se transformar em uma propriedade.


Listaremos abaixo as principais funções e vantagens gerais dessa técnica:

⤷ Resistência à força da gravidade;

⤷ Base para revestimentos;

⤷ Proteção térmica e acústica;

⤷ Bloqueio da visão externa;

⤷ Privacidade e segurança.


Também queremos falar sobre as vantagens de cada um dos tipos mais comuns de alvenaria… Sim, têm mais de um!

Qual você vai escolher para o seu projeto? Espere e confira as demais dicas.


Suas possibilidades de uso incluem projetos de grande ou pequena dimensão, comumente usada em paredes de edifícios.


Curiosidade: o uso da argamassa é opcional, isso porque o peso do próprio conjunto de blocos exerceria força suficiente para que se mantivessem fixos (em condições climáticas e terrestres estáveis) caso fosse esse o modelo escolhido. Chamado de Alvenaria Insossa, deve ser aplicado em casos específicos de áreas pequenas e isoladas, como churrasqueiras ou lareiras.

Alvenaria Estrutural

A estrutura e a vedação se tornam uma coisa só. A construção se mantém em pé com a própria junção dos blocos ou tijolos, dispensando o uso de vigas, pilares ou armações metálicas. A lógica é que a parede, um plano contínuo, distribua as cargas igualmente para a fundação, e que a fundação as transmita para o solo.

É adequada para a parte mais externa, onde a sobrecarga precisa ser sustentada; corresponde a sustentação da construção.


Alvenaria de Vedação (convencional)

Nesse caso, as vigas e os pilares compõem a edificação e devem ser vedadas entre si, preenchidas com outro material. Tem a função de dividir ambientes (cômodos), por exemplo, e não sustentá-los.

Ela não suporta a sobrecarga da estrutura total, mas pode resistir a ventos e à água da chuva.

Perceba que a vedação também precisa de unidades (blocos) para sua realização. O que a diferencia é seu posicionamento em relação a obra total; corresponde ao “preenchimento”, apoio interno e divisão da construção.


E aí está começando a ficar mais claro? Esperamos que sim!

Continue nos acompanhando e entenda o que pode, ou não, “pesar” na sua escolha. Simplificamos as vantagens e desvantagens de cada um. Estamos com você, basta vir com a gente!


Alvenaria Estrutural

Vantagens

⤷ Construção rápida e prática

⤷ Menos desperdício

⤷ Economia de material e financeira


Desvantagens

⤷ Mão-de-obra reduzida - exige especialização

⤷ Dificuldade na remoção das paredes

⤷ Estética limitada: ideias criativas que exigem estruturas mais ajustáveis

⤷ Vãos livres limitados.


Alvenaria Convencional

Vantagens

⤷ Facilidade em reformas futuras

⤷ Disponibilidade de mão-de-obra (não deixa de exigir conhecimento e prática!)

⤷ Flexibilidade estética: estruturas ajustáveis

⤷ Mais vãos livres.


Desvantagens

⤷ Maior tempo de execução

⤷ Possível sobra de material

⤷ Maiores gastos

Está gostando? Elaboramos tudo com bastante cuidado pra você não se perder!


Iremos explicar, a seguir, sobre outra técnica de construção.


Drywall - construção a seco


A utilização de placas de gesso como divisórias também é uma opção para quem deseja estruturar mais a parte interna de sua propriedade.


Pense no processo de fabricação desse material, mas não sozinho; damos as seguintes informações: ele é feito a partir da desidratação de uma rocha chamada Gypsita; isso é o que recheia duas placas de papel cartão, juntamente com enchimentos de lã de rocha, de vidro, fibras ou outros aditivos que lhe conferem diferentes resistências e funções.


Vamos simplificar!

O Drywall é um esquema de placas para separar ou compor espaços, ou seja, divisórias que não sejam sobrecarregadas, até porque suas paredes não são tão fortes quanto as de alvenaria. Essas placas possuem um conteúdo interno e uma “frente e verso” (chapas) que o fecha, como uma caixa.

Suas possibilidades de uso incluem:

para divisórias

⤷ paredes, nichos, forros e prateleiras


em áreas quentes

⤷ lareiras, salas de cinema e de informática, teatros


para isolamento acústico

⤷ salas de TV e Home Teathers


em áreas úmidas - sujeitas a vento de chuva

⤷ cozinhas, lavanderias, vestiários, piscinas cobertas, spas, varandas, terraços etc.


Cada uma dessas utilidades têm alguns detalhes e recomendações. Continue lendo.


Atenção às áreas úmidas!

O gesso não é adequado para elas sem o devido tratamento, isso porque, como dissemos, passa por um processo de ressecamento e, caso entre em contato com a água, pode desenvolver fungos e ficar amolecido.


Não pense em mergulhá-lo numa piscina! Mas considere as opções das áreas acima caso invista em um hidrofugante e em produtos impermeabilizantes que repelem a água.


Às áreas quentes, você também deve se atentar; pode contar com fibras de vidro adicionadas ao gesso, pois suportam temperaturas altas.


Cada uma das funções do gesso são expressos em cores:

Placas brancas - composição comum

Placas rosas - indicadas para calor

Placas verdes - indicadas para umidade


Assim, fica difícil de você se perder, ainda mais se listarmos as vantagens de incluir o Drywall no seu projeto arquitetônico! Olha só:


⤷ Flexibilidade;

⤷ Integração ou separação de cômodos;

⤷ Criação de um cômodo;

⤷ Aplicação rápida e limpa;

⤷ Possibilidade de revestimento com outras placas (madeira, azulejo etc.);

⤷ Pouca ocupação do espaço devido a sua espessura fina;

⤷ Isolamento térmico e acústico.


Mas também precisamos te mostrar algumas desvantagens, afinal, nosso conteúdo precisa incluí-las; isso irá influenciar em sua escolha:


⤷ não recomendável em áreas molhadas;

⤷ a proliferação de bactérias é um fator possível e de risco. Não tenha medo, mas considere os cuidados com o gesso;

⤷ a variação de temperaturas pode abalar o material sem aditivos recomendados.


UFA! Estruturas, técnicas, blocos, divisórias, seco, placas… Teve bastante informação. O mais importante para nós é saber se você conseguiu compreender?


Você conseguiu entender que a Alvenaria Estrutural consiste em uma única base - revestida / assentada ou não por argamassa - necessária para sustentar a sobrecarga da obra e não precisa ser vedada, enquanto que a Convencional utiliza “apoios” internos ou externos, com vãos entre si que precisam ser preenchidos (vedados) e podem dividir espaços?


Além disso, captou a semelhança com o sistema Drywall, já que ele também é um esquema de divisórias, porém mais frágeis e flexíveis?


Esperamos muito que sim, mas para termos certeza, deixe suas dúvidas! Iremos te ajudar no que precisar 🙂.



12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page